quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Juntos pela Batota

Pode parecer simples, mas a distribuição de representantes das diversas forças políticas pelas mesas de voto é a forma mais eficaz de garantir justiça no processo democrático. Assim, cada uma das forças políticas tem o direito de escolher os seus próprios nomes e, numa reunião que se pretende equilibrada e séria, distribui-los de acordo com o princípio básico da igualdade.
Pois bem, ontem foram as reuniões para a distribuição dos cargos nas mesas de voto das próximas eleições autárquicas e nada correu normalmente. Porquê? Porque a candidatura Juntos por Aveiro quis nomear mais representantes do que as outras forças políticas. A explicação é tão absurda quanto o motivo: dizem eles que a lista "Juntos Por Esgueira", por exemplo, nada tem a ver com  candidatura "Juntos por Aveiro". Uma concorre à junta de freguesia de Esgueira e a outra concorre à Câmara Municipal e à Assembleia, sendo totalmente independentes uma da outra.
Nem de propósito. Hoje fui à minha caixa de correio e vi um folheto conjunto das duas candidaturas que "nada têm a ver uma com a outra". É o folheto do "Juntos pela Batota".