sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

a miséria escondida

Não há miséria pior do que aquela que se esconde.
O Bloco de Esquerda teve conhecimento, através de alguns moradores, de mais um caso de manifesto desprezo da autarquia aveirense pelos direitos mais básicos e essenciais da população, e denunciou-o na Assembleia Municipal. Preto no Branco. Os resultados não se fizeram esperar.
M., moradora no Bairro de Santiago, não tem emprego, está doente e sozinha e mesmo assim nunca conseguiu nenhuma contribuição do Estado. A edp cortou-lhe o fornecimento de energia eléctrica, por falta de pagamento, e o mesmo aconteceu com a água e com o gás. Ficou sem nada, a não ser o direito de habitar uma casa de renda social, paga a custo pela magra pensão de um familiar que não pode fazer mais do que isso.
Alguns moradores deram conta da situação e indignaram-se. Contactaram a junta da freguesia da Glória na procura de um amparo mínimo a mais um exemplo de miséria social. A resposta foi tão evasiva quando inócua: "A responsável pela Assistência Social está de férias no Brasil e não deixou substituto". Depois disso contactaram o Bloco de Esquerda - Aveiro.
Em discussão sobre a nova estrutura orgânica do Município, o Bloco perguntou para que é que se criavam tantos gabinetes novos, alguns dependentes directamente do presidente do executivo, se, cada vez que um responsável por uma área vai de férias para o Brasil, os serviços ficam reduzidos a zero. Depois deu este exemplo e teve como resposta... o silêncio envergonhado.
Até hoje, e depois do início do processo de alguma exposição pública do caso, houve um telefonema a prometer resolver o problema da água e da electricidade. A falta de vontade do executivo do PSD esbarrou nas evidências e, a custo, lá terá que responder a um exigência da Esquerda.
Fica por esclarecer porque é que, em tantos gabinetes criados, e com tantos amigos e familiares dos membros do Executivo da pseudocoligação PSD/CDS a entrarem para os quadros da Câmara Municipal de Aveiro, ainda não se criou um grupo de detecção de casos de emergência social.
Apesar de tudo, este é também um exemplo de que vale a pena lutar!

Sem comentários: