segunda-feira, 12 de outubro de 2009

resultados eleitorais no concelho de Aveiro...

Câmara Municipal
PSD/CDS-PP: 53,79% (19243 votos)
PS: 33,12% (11849 votos)
BE: 5,07% (1814 votos)
PCP/PEV: 3,66% (1311 votos)
brancos: 2.98% (1067 votos)
nulos: 1.37% (489 votos)

Assembleia Municipal
PSD/CDS-PP: 52,93% (18931 votos)
PS: 29,14% (10421 votos)
BE: 6,66% (2381 votos)
PCP/PEV: 4,42% (1580 votos)
MEP: 2,32% (830 votos)
brancos: 3.11% (1114 votos)
nulos: 1.41% (506 votos)

O Bloco de Esquerda continua a aumentar a sua influência social em Aveiro. Elegeu mais um deputado municipal e, pela primeira vez, tem um deputado nas três freguesias urbanas do concelho (Glória, Vera Cruz e Esgueira), perdendo apenas o que já tinha em Cacia.
O clientelismo criado pelo poder já instalado no poder local e a vitória da bipolarização, revelam-se assim os maiores adversários do Bloco neste tipo de eleições onde o partido ainda não teve tempo para se afirmar.
A grande derrota destas eleições é a da arrogância da lógica do voto útil do Partido Socialista, centrado essencialmente no discurso de Raul Martins, e o Bloco pede agora a todos os aveirenses que estejam realmente atentos ao trabalho que ambos os partidos, BE e PS, vão desenvolver na Assembleia Municipal.
Desde que se declarou candidato à Câmara Municipal de Aveiro, José Costa nunca marcou presença na Assembleia Municipal, como se tivesse medo de ter que defender as suas opções políticas durante a campanha. É que em Aveiro o PS é um partido que diz uma coisa e faz outra e, está mais que visto, o eleitorado flutuante não aceita isso.
O Bloco de Esquerda afirma-se assim como a única alternativa política possível neste concelho e, durante os próximos quatro anos, vai devolver aos votos que teve um trabalho político realmente de esquerda.

Sem comentários: