domingo, 26 de julho de 2009

é um pássaro, é um avião. não... é a joana amaral dias...

O Partido Socialista passou quatro anos a sofrer uma erosão à sua esquerda e a compensá-la com um crescimento à sua direita. Esta lenta metamorfose do Partido Socialista tem culpados (chamem-lhe autores, se quiserem) e esses são os membros do governo, que deixou primeiro de representar os seus eleitores e depois, com o tempo, deixou de representar o próprio partido (surpresa! no PS há pessoas de esquerda).
A venda da Galp ao Amorim, a colocação de portagens na scuts, a pronta ajuda à banca ao mesmo tempo que se baixou o investimento público e o apoio social ao desemprego, foram as principais questões que tiraram o tapete dos pés de alguns aderentes do partido do Governo.
Agora, e apesar do mau desempenho de Manuela Ferreira Leite à frente do PSD, o seu partido cresceu e alimenta expectativas de vir a ganhar as eleições legislativas deste ano. Da parte do PS chegou à altura da chantagem, da bestialidade do voto útil e da... Joana Amaral Dias.(que, muito bem, recusou um convite para integrar as listas socialistas às eleições legislativas)
Falta saber quanto do eleitorado de esquerda se vai trair a si mesmo mais uma vez...

2 comentários:

João Dias disse...

Ui, ui, ui. Não sabia que tinhas este blogue mais...politizado. Aliás o facto de ser politizado está bem patente nas caixas de comentários (repara que a "farpa" não é para ti).

Provavelmente, só te vão aparecer tótós como eu ou gajos de direita anónimos.Logo, parece-me óbvia a pergunta:

Para que c%@?$# criaste este blogue? És "maso"?
Pois calculei que sim.


Em relação ao post:

Pois, parece que o PS andou à caça de pessoas que eles pensavam que estavam tão "desalinhados" em relação ao Bloco que até engoliam tretas destas. Mas a JAD não é parva. É muito "senhora de si", e isso tanto é verdade em relação à sua postura em relação ao PS, como em relação ao Bloco...e acrescente-se que é uma qualidade.

Já o caso do MVDA é diferente. Parece-me que ele quer fazer história. E se por um lado, percebo e respeito o desejo de poder estar no parlamento a aprovar a possibilidade de casamento civil para casais homossexuais, espero que ele não se esqueça de ser de esquerda quando for para votar outras matérias. De qualquer modo, acho bastante estranha esta mudança, até porque como já sublinharam outros ele era um duro crítico deste bloco central e das suas políticas.

bagaco amarelo disse...

joão dias, não tinha visto este comentário. Desculpa lá... e sim, sou um bocado masoquista... mas como, de facto, ninguém lê isto, não é um problema. :)